Mande sua mensagem também nas redes sociais.

Atividade Parlamentar

Assembleia abre a discussão sobre o mercado literário baiano

postado em 26/11/2015 04:11

O projeto de lei 21.596/2015 que estabelece a política estadual do livro, de autoria do deputado Marcelino Galo, foi amplamente debatido na tarde desta quinta-feira (26) no Plenarinho da Assembleia Legislativa.

O debate contou com a presença de escritores, editores e profissionais do mercado literário baiano. “O objetivo do projeto e deste debate é construir políticas públicas para o fortalecimento do trabalho de todos os profissionais deste setor”, disse o deputado Marcelino Galo ao abrir a discussão. A presente proposição visa estabelecer a Política Estadual do Livro, de modo a dotar a Bahia de mecanismos que permitam não somente o fomento à leitura, mas também o fortalecimento da cadeia produtiva do livro e a ampliação das publicações de autores baianos e de obras produzidas na Bahia.

ArykiEWOy9PoUDmG79eoaINZPEFNapDS-NWz96SiZTsJ

O professor Sérgio Guerra salientou que “a presença da Bahia nos livros didáticos é uma questão de segurança educacional. Estamos vivendo um momento muito rico por estarmos discutindo uma identidade literária nacional. A gente precisa construir um amplo arco de alianças para termos um programa do livro didático na Bahia”.

Já João Vanderlei, diretor do livro e leitura da Fundação Pedro Calmon, citou o Decreto de 2011 criado a partir do Plano Estadual do Livro Leitura e da Lei Nacional do Livro aprovada em 2003. “A proposta desse PL nos assustou um pouco, já que temos essa base de discussão a partir do Plano Estadual desde 2008”, declarou.

De acordo com a proposta, a história registra um avanço no aumento da publicação de livros na Bahia, em sua maioria publicados por meio de editais de incentivo ou por iniciativa particular, fruto dos sonhos de seus autores. Entretanto, a Bahia não conseguiu estabelecer um mercado editorial próprio, que além de movimentar a cadeia produtiva do livro, aumente também o número de obras publicadas de autores baianos, inclusive quanto aos livros didáticos e paradidáticos.