Mande sua mensagem também nas redes sociais.

Atividade Parlamentar

Comissão da Igualdade da Alba celebra 180 anos da Casa de Oxumarê

postado em 19/08/2016 11:08

A Comissão Especial de Promoção da Igualdade (Cepi) da Assembleia Legislativa da Bahia, presidida pelo deputado Bira Corôa, celebrou os 180 anos de religiosidade e compromisso social da Casa de Oxumarê com uma sessão especial na manhã desta sexta-feira (19). O evento marcou ainda o lançamento do selo comemorativo dos Correios em homenagem aos festejos da Casa de Oxumarê.

Depois da execução do hino da Casa de Oxumaré, o deputado Bira Corôa agradeceu o trabalho social realizado pelo terreiro e destacou a importância de Oxumarê para a Bahia. Nesses 180 anos o que se tem é a prova concreta de resistência, de luta, de afirmação, de busca por uma sociedade igualitária, onde homens e mulheres não sejam discriminados pela sua epiderme, pela sua orientação sexual, pela sua religião ou pela faixa etária”, definiu.

Mãe Valquíria de Oxum, anunciou as autoridades religiosas presentes e leu também uma mensagem da senadora Lídice da Mata. O deputado Bira Corôa e algumas autoridades religiosas, receberam homenagens da Casa de Oxumarê, como reconhecimento dos serviços prestados ao terreiro.

DSC_0384

Sobre a Casa de Oxumarê

Ilé Òsùmàrè Aràká Àse Ògòdó, conhecido como Casa de Oxumarê, foi fundado há 180 anos, sendo que há 112 está localizado na Federação. Ao longo de sua história, contribuiu de modo significativo para preservar e difundir a cultura africana no Brasil. Guardiã e detentora de tradição milenar, a casa perpetua o legado ancestral do culto aos Orixás, lançando as sementes do que hoje representa o candomblé para o país e o mundo. Faz parte do panteão das casas matrizes responsáveis pela construção da religiosidade afro-brasileira.

Além de desenvolver atividades religiosas, a Casa de Oxumarê é ativamente engajada em projetos sociais e culturais que auxiliam para o desenvolvimento e inclusão das comunidades do seu entorno geográfico e político. Comprometida na luta contra o preconceito e a intolerância religiosa, possui um extenso histórico de realização de atividades e ações que visam a valorizar o legado cultural afrobrasileiro e garantir o direito de cada cidadão em professar livremente sua fé. Essas ações são um importante mecanismo de transformação social, realizando atividades culturais e educacionais que visam a ampliar oportunidades de empregabilidade e de geração de renda de pessoas socialmente vulneráveis.

DSC_0383

Território Cultural

Em 2002, a Fundação Cultural Palmares reconheceu a Casa de Oxumarê como território cultural afro-brasileiro, atestando sua permanente contribuição para a preservação da história dos povos africanos no Brasil. No final de 2004, o terreiro foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia – IPAC como patrimônio material e imaterial do Estado. Neste mesmo ano, Casa de Oxumarê foi inscrita nos Livros de Tombo Histórico e no Arqueológico, Etnográfico ePaisagístico, como Patrimônio Nacional do Brasil.

Fotos: Juliana Andrade