Mande sua mensagem também nas redes sociais.

Notícias

Assembleia Itinerante em Jequié mobiliza toda a região

postado em 10/05/2013 12:05

O Teatro Municipal de Jequié, antigo Cine Teatro, teve a sua lotação esgotada na manhã desta quinta-feira (09), na sexta edição do programa Assembleia Itinerante. Impressionou aos 38 parlamentares presentes o interesse da comunidade jequieense em discutir os problemas regionais e acompanhar de perto o funcionamento do Legislativo da Bahia. Suprapartidariamente, os deputados estaduais consideraram como “acertada” a estratégia de levar a “Casa do povo até o povo” e aproximar os representantes dos representados. A iniciativa foi elogiada em todos os pronunciamentos.

Para o presidente Marcelo Nilo, o elevado nível dos debates é prova eloquente do acerto da Assembleia Legislativa em promover esta ação inovadora que desperta o interesse público e permite aos deputados, “in loco”, verificar carências, identificar problemas, mas também oportunidades e vocações. Em Jequié, foram aprovados dois projetos de lei – graças a um acordo firmado entre as lideranças do governo, deputado Zé Neto (PT), e da oposição, Elmar Nascimento (PR), que dispensaram formalidades regimentais, permitindo a apreciação das matérias nas comissões técnicas e diretamente no plenário.

O acordo permitiu a apreciação de matérias em tramitação apresentadas pelos representantes de Jequié no Parlamento. O Projeto de Lei de nº 20160/2013, do deputado Euclides Fernandes (PDT), proíbe o uso de artefatos pirotécnicos ou fogos de artifício em ambientes fechados. Outra proposição, do peemedebista Leur Lomanto Júnior, de nº 19141/2011, determina que as empresas prestadoras de serviços públicos emitam, no final de cada ano, recibo de quitação para os consumidores. A primeira matéria foi relatada favoravelmente pela deputada Maria Luiza Laudano (PSD) e a seguinte, pelo deputado Cacá Leão (PP).

ASSpag1fto1

MANIFESTAÇÃO

A sessão ordinária da Assembleia Itinerante começou com 15 minutos de atraso. Um grupo de parlamentares aproveitou a estada em Jequié para visitar um canteiro de obras da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol), projeto estruturante acompanhado por uma comissão especial do Parlamento. O evento contou também com forte participação de grupos organizados da sociedade, a exemplo dos universitários, que exibiram faixas pedindo mais verbas para o campus de Jequié da Universidade Estadual do Sudoeste (Uesb). Esta primeira sessão, de caráter deliberativo, seguiu o padrão idêntico às realizadas cotidianamente em Salvador, exceto quanto ao tempo entre os oradores, limitado em cinco minutos, bem como no revezamento alternado no uso da tribuna entre integrantes do bloco majoritário e da oposição. A sessão subsequente, de caráter especial, deu a oportunidade para que a Assembleia Legislativa homenageasse com a medalha Dois de Julho personalidades com relevantes serviços prestados a Jequié e região.

ASSpag2fto2ASSpag2fto1

Presença de Autoridades

A Assembleia Itinerante de Jequié foi a que obteve, até agora, a maior participação de prefeitos. Fizeram questão de prestigiar o evento, os gestores de Maracás, Paulo dos Anjos de Maracás; de Ubatã, Siméia Queiroz de Souza; de Ibirataia, Marco Aurélio de Almeida; de Jaguaquara, Juliano Martineli; de Itiruçu, Wagner Novaes; de Lafaiete Coutinho, Zenildo Brandão Santana, o “Zé Cocá”; de Aiquara, Oséas Rebouças; de Jitaúna, Edson Silva Souza, e de Barra do Rocha, Vera Lúcia Francisco Ramos Costa. Também marcaram presença os vice-prefeitos de Aiquara, Carlos Roberto Munis Costa, e Jaguaquara, Raimundo Louzado.

Os ex-deputados Isaac Cunha e Raimundo Nonato, que representaram Jequié na Assembleia, também participaram dos trabalhos, assim como ex-prefeitos da região, a exemplo de Ailton Cezarino, de Itiruçu. Foi maciça a presença de secretários municipais, sendo que, de Jequié, marcaram presença quase todos os auxiliares da prefeita Tânia Brito: Fernando Bonfim Filho, da Infraestrutura; Jairo Rodrigo Filho, dos Esportes; Vânia Ribeiro Santos, de Governo; Cláudio Marcelo Aguiar, da Agricultura, e Ivanilton José Cerqueira, da Saúde.

Vereadores de Jequié, Aiquara, Planaltino, Itiruçu, Lajedo do Tabocal, Jitaúna, Jaguaquara, Ibirataia, Irajuba, Ipiaú, Itamari e Lafaiete Coutinho, igualmente, compareceram ao Teatro Municipal. Merece destaque as presenças dos presidentes das Câmaras Municipais de Aiquara, Cristiano Batista dos Santos; de Ibirataia, Caio Pina; de Jitaúna, Neres Costa dos Santos, e de Itamari, Sieliton Almeida Silva.

Também participaram da sessão os presidentes do PSD e do PSC municipal de Jequié, respectivamente, Vivaldo Honório da Silva e Antonio Rocha Silva, bem como o presidente do PTN, de Lajedo do Tabocal, Júlio César Souza, e o secretário de Serviços Gerais de Itiruçu, José Acácio Caldas, além dos vereadores de Itiruçu, Alexandre Maimone, Paulo Ézio, Robson Mauro e Júnior Petrúkio.

Representantes de entidades e instituições da região, igualmente, marcaram presença, como o presidente local do Sindicato dos Bancários, Marcel Santana; os presidentes da Academia de Letras de Jequié, Adilson Gomes, e do Rotary Clube Cidade do Sol, Adalvo Freira Souza, e o padre João Batista Filho, que representou o bispo diocesano.

HOMENAGENS

ASSpag3fto5

Ao final da sessão ordinária, foi realizada imediatamente uma especial para condecorar com a Comenda Dois de Julho seis personalidades que tiveram atuação destacada para o desenvolvimento de Jequié e região. Coube à Mesa Diretora homenagear a primeira prefeita eleita de Jequié, Tânia Brito, que recebeu das urnas quase 59 mil votos para administrar a cidade.

O deputado Euclides Fernandes homenageou José Carlos de Almeida, nascido em São Miguel das Matas, em dezembro de 1947. Logo após, a família se mudou, chegando a Jequié em 1955, onde abriu um restaurante e, depois, uma panificadora. Ainda garoto, ajudava no negócio, abatendo frangos, atendendo às mesas do restaurante e no balcão da padaria. O pai lhe ensinou a feitura dos pães e, entre uma fornada e outra, começou a produzir biscoitos, cujo sucesso culminou na primeira fornada industrial da Petyan Indústria de Alimentos, já em 1988.

Leur Lomanto destacou o trabalho de Émerson Pinto de Araújo Reis, que nasceu em Salvador, mas tem toda uma vida dedicada à educação, cultura e política no município de Jequié. Foi professor de história e diretor do Instituto de Educação Régis Pacheco (Ierp), tendo escrito diversas obras, com destaque para a História de Jequié, publicado em 1971, voltando ao tema em 1997, com Nova História de Jequié. É membro fundador da Academia de Letras de Jequié, onde ocupa a Cadeira nº 3, e da Associação Jequieense de Imprensa.

José de Arimatéia (PRB) indicou o técnico em monitoramento ambiental aposentado e radialista Jonas Pereira de Lima, conhecido em Jequié por sua militância política e por sua carreira como cantor gospel, já tendo gravado um CD com bastante aceitação. É casado com Maria das Graças e pai de sete filhos. Por onde passou, participa ativamente da vida política, tendo sido filiado ao PT, PTC, sendo atualmente filiado do PP de Jequié.

ASSpag3fto1

J. Carlos ofereceu a comenda a Veraluci Gomes Benevides, que atua no movimento social em Jequié há 41 anos. Ela começou quase criança, aos 12 anos, como coordenadora do grupo católico de adolescentes Shalon. Três anos depois liderava o grupo em um movimento pela criação da Associação de Moradores do bairro Mandacaru. Não parou mais, sendo pioneira ao formar um time de futebol na cidade, em meados da década de 1970.

O presidente Marcelo Nilo reconheceu a importância da ação do promotor de Justiça Maurício Foltz Cavalcanti, radicado em Jequié desde 1999, após ser promovido por merecimento. Ali fixou residência e constituiu família ao casar-se com Denize Terezinha Breda, com quem gerou os filhos Henrique e Pedro, hoje com 17 e 13 anos.

Nascido em Salvador, passou os primeiros anos em Alagoinhas, cidade em que o pai, Murilo Cavalcanti, foi prefeito por três mandatos. Voltou para Salvador, onde concluiu os primeiros anos e, posteriormente se formou em direito pela Ufba. O concurso para o Ministério Público foi três anos depois, em 1993, credenciando-o inicialmente para a comarca de Santa Luzia. Passou ainda pela cidades de Canavieiras, Palmeiras, Conde e Rio Real.

Fonte: Diário Oficial