Mande sua mensagem também nas redes sociais.

Notícias

Plano Safra Semiárido é lançado em Salvador para beneficiar 70%do território baiano

postado em 04/07/2013 09:07

O semiárido brasileiro, onde fica 70% do território baiano, tem pela primeira vez na história um Plano Safra especialmente voltado para os agricultores familiares que convivem com a seca. O lançamento é realizado nesta quinta-feira (4), no Centro de Convenções da Bahia, em Salvador, pela presidente Dilma Rousseff, acompanhada do governador Jaques Wagner e do ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, e com a presença de prefeitos, autoridades e convidados.

O Plano Safra específico para o semiárido visa aumentar a segurança produtiva e melhorar a estrutura dos produtores rurais durante a estiagem, permitindo que o Nordeste conviva com a seca. O programa é uma extensão do Plano Safra da Agricultura Familiar e complementa as ações que os governos federal e estadual têm implementado para garantir a segurança hídrica da região.

_DSC0565

O agricultor familiar Lusemberg Baldini, de Curaçá, no Sertão do São Francisco, acompanhou o evento. “Com a iniciativa, vão se abrir mais as portas para a agricultura familiar, para os movimentos sociais. Temos condições de produzir o ano inteiro. Só são necessárias essas políticas públicas voltadas para a nossa região, e este Plano Safra Semiárido é um grande benefício. O governo está olhando para nós”.

O governador Jaques Wagner disse que “todos os prefeitos baianos têm compromisso com o povo do semiárido. Que a gente possa fazer na nossa pequena área como os grandes fazem nos grandes territórios”.

A presidente Dilma falou que o Plano Safra Semiárido é o reconhecimento de que é possível conviver com a seca. “A seca não pode virar uma catástrofe, ela pode ser perfeitamente controlada. Para isso, é preciso vontade política e ação conjunta, e aqui houve ação conjunta para o semiárido”.

Dilma explicou ainda que o Plano Safra vai garantir também crédito para os agricultores desenvolverem suas plantações e que as máquinas distribuídas hoje vão dar apoio à produção agrícola do semiárido.

Cisternas

Os pequenos agricultores do semiárido também serão beneficiados com a contratação de empresa para instalação de 84.846 cisternas de consumo. Durante o lançamento, foi assinada ordem de serviço para execução, por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e da Parnaíba (Codevasf), para implantação de 38.252 cisternas no semiárido da Bahia. O investimento, de R$ 217,25 milhões, vai beneficiar 195 mil pessoas.

Outras 46.594 cisternas de consumo serão implantadas com o termo de compromisso assinado para repasse de recursos do Ministério da Integração Nacional para o governo da Bahia, beneficiando 325 mil pessoas com mais um investimento de R$ 264,63 milhões.

_DSC0775

Máquinas

Ainda durante o lançamento do plano, a presidente Dilma entregou 323 máquinas – 130 retroescavadeiras e 193 motoniveladoras –, todas voltadas para a agricultura e abertura e manutenção de estradas vicinais na Bahia, e fez também a entrega simbólica de 250 ônibus escolares do Programa Caminho da Escola, de um total de 500 que o estado está recebendo.

A prefeita de Amargosa, Carina Silva, afirmou que o município passou por momentos difíceis por causa da seca. “Municípios pequenos como o nosso, onde a agricultura familiar é importante, precisam desses equipamentos para cavar tanques e pequenas barreiras. A gente sentiu que o governo federal enxergou essa necessidade e proporcionou essa possibilidade para os municípios com menos de 50 mil habitantes”.

Fonte: Secom/governo do estado